Blog SAE Digital
Professora e aluna utilizando um tablet. Ilustrando o papel do professor com o uso da tecnologia em sala de aula.

Tecnologia em sala de aula: o que muda no papel do professor?

O uso da tecnologia em sala de aula vem trazendo mudanças e impactando na rotina das instituições de ensino por todo o mundo. Desde a estrutura física das escolas, os materiais e os recursos didáticos utilizados, até o papel do professor no processo de ensino e aprendizagem – tudo isso vem sofrendo intensas transformações ao longo do tempo, e este processo é amplamente debatido na mídia e nos meios acadêmicos.

A velocidade das mudanças é tão grande que mesmo o professor mais bem preparado pode, às vezes, se sentir inseguro frente a essa nova realidade de ensino. Mas o que, efetivamente, muda no papel do professor com o uso da tecnologia em sala de aula? Vamos refletir juntos?

De transmissor a mediador do conhecimento: qual é o papel do professor?

O papel do professor já vem se transformando há algum tempo com a quebra de paradigmas que colocavam a figura do professor como o “mestre” detentor de todo o conhecimento; conhecimento este que os alunos deveriam receber passivamente, com um mínimo de interação, questionamento ou aplicação prática no seu dia a dia. Hoje – e cada vez mais – o professor é visto como facilitador na construção do conhecimento, parceiro e orientador do aluno no processo de ensino e aprendizagem.

Você consegue enxergar essa nova dinâmica sendo desenvolvida nas salas de aula?

Além disso, é papel do professor ser a ponte entre os valores e objetivos elencados no Projeto Político Pedagógico da escola e o estudante. Por ser a figura mais próxima do aluno no dia a dia, ele é capaz de transmitir em suas atitudes e interações cotidianas aquilo que a comunidade escolar definiu como diretrizes para a atuação da instituição de ensino.

Veja como montar o PPP de sua escola.

Ainda, levando em conta as expectativas da BNCC para a formação integral dos jovens alunos, o professor tem um papel fundamental no desenvolvimento das habilidades e competências necessárias aos estudantes das novas gerações. Neste sentido, uma das principais contribuições do professor vem a partir do uso da tecnologia em sala de aula já que, de acordo com as premissas da Base, os alunos devem ser capazes de “utilizar diferentes linguagens (…) para se expressar e partilhar informações” e de “compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação (…) nas diversas práticas sociais”.

Quer saber mais sobre como a tecnologia aparece na Base Nacional Comum Curricular? Clique aqui e confira o post!

O que muda com a tecnologia?

Existem diversas percepções sobre o papel do professor na formação dos alunos da educação básica. Neste momento, já passamos por algumas delas e também discutimos sobre como este papel está em transformação constante. Muito disso se deve ao desenvolvimento tecnológico e às consequentes mudanças nas formas de comunicação, aprendizagem e nas relações sociais. Mas que mudanças as novas tecnologias já trouxeram para o papel do professor, no seu dia a dia em sala de aula?

Dinamismo e interação

Uma das principais vantagens apontadas pelos professores no uso da tecnologia em sala de aula é a possibilidade de captar a atenção e engajar os alunos nas práticas pedagógicas. Aqui, a mudança para o professor é a possibilidade de transformar uma aula estática e expositiva em uma prática mais dinâmica. O professor abraça o seu papel de mediador, criando um ambiente de interação e construção coletiva do conhecimento e fomentando o protagonismo dos jovens alunos.

Atualização constante

O professor do século XXI já enxerga a tecnologia como aliada – um instrumento ou recurso capaz de oferecer suporte para o trabalho em sala de aula. Diante das transformações constantes que decorrem do uso da tecnologia, o papel do professor envolve cada vez mais uma preocupação com a continuidade de sua formação teórica e com a atualização constante de suas práticas pedagógicas. E não apenas em sua área de especialidade, mas também em relação aos novos recursos, linguagens e formas de comunicação utilizadas pelos estudantes nas suas interações cotidianas.

Personalização do ensino

A partir do uso da tecnologia em sala de aula, o ensino tem se tornado cada vez mais personalizado, adaptando-se às particularidades e necessidades reais de cada estudante. Essa possibilidade faz com que o papel do professor seja também o de orientar o aluno ao longo da sua trajetória pela educação básica. A partir da geração e da interpretação de dados educacionais, o professor pode traçar, junto ao estudante, estratégias personalizadas para o desenvolvimento pleno do seu potencial.

Cuidados com a segurança online

Ao mesmo tempo que a tecnologia oferece inúmeras possibilidades para a prática pedagógica, ela também pode apresentar riscos para os estudantes – especialmente os mais jovens. E como a escola é hoje um dos principais pontos de contato dos estudantes com os meios digitais, também passa a fazer parte do papel do professor auxiliar na orientação das crianças e adolescentes acerca do uso seguro da internet e dos dispositivos tecnológicos. Assim como já acontece no espaço físico escolar, é papel do professor zelar pelos direitos e pela segurança dos estudantes dentro dos ambientes digitais, dividindo essa responsabilidade com as famílias.

Saiba nesse post como trabalhar a segurança dos seus alunos na internet e veja como orientar o uso do celular em sala de aula.

Existe alguma outra mudança que você percebeu no papel do professor com o uso da tecnologia em sala de aula? Deixe seu comentário!

Quer saber mais sobre Tecnologia Educacional, por que utilizar e como implementar na sua instituição de ensino? Leia o nosso super post e saiba tudo sobre o assunto!

Guia completo das tecnologias educacionais

Fernanda Andreazzi

Publicitária com um pé no jornalismo e outro no design. Apaixonada por livros e educação.

Adicionar comentário

Baixe gratuitamente todos os materiais da BNCC!