Blog SAE Digital
Jovem sentado no chão utilizando o notebook. Nova Base Nacional Comum Curricular

O seu sistema de ensino está preparado para a nova Base Nacional Comum Curricular?

Depois de homologada a nova Base Nacional Comum Curricular, em dezembro de 2017, iniciaram-se as articulações para a sua implementação em escolas públicas e particulares de todo o país. O prazo para que a Base esteja atuando em todas as instituições de Educação Básica vai até o início do ano letivo de 2020. O dia 06 de março de 2018, definido pelo MEC como o “Dia D”, marcou o início do estudo e da discussão da BNCC dentro das redes e escolas brasileiras.

Neste momento, é a vez de as escolas enriquecerem o documento com as definições dos currículos locais, dos conteúdos e das práticas pedagógicas relacionadas à sua própria realidade. Além disso, também é papel das redes e das instituições de ensino garantir que a nova Base Nacional Comum Curricular seja traduzida para a realidade das salas de aula. Se a sua escola utiliza um sistema de ensino, esse processo pode se tornar muito mais simples. Um bom sistema de ensino oferece suporte para as escolas parceiras em muitas das ações a serem desenvolvidas para a implementação da BNCC, como, por exemplo, a atualização dos materiais didáticos e a formação do corpo docente.

Você sabe se o seu sistema de ensino já está preparado para a chegada da nova Base Nacional Comum Curricular? Confira os tópicos a seguir para descobrir!

Atualização dos materiais e recursos didáticos

Se um sistema de ensino está preocupado em preparar-se para a chegada da BNCC, isso quer dizer que ele está preocupado – desde já – com a atualização de seus materiais e recursos didáticos. Esse processo requer um estudo minucioso sobre as competências, as habilidades e as aprendizagens essenciais determinadas pela Base e pelos currículos locais para cada etapa da Educação Básica. Exige também um longo processo de autoria, edição e preparação dos materiais e dos recursos atualizados, até que eles estejam prontos para serem utilizados em sala de aula como principais aliados do professor no desenvolvimento da prática pedagógica.

Como saber se o material didático da sua escola é realmente bom?

Investimento em tecnologia educacional

5. Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.

As 10 Competências Gerais da Base Nacional Comum Curricular

As tecnologias digitais permeiam todo o documento da nova Base Nacional Comum Curricular, desde as Competências Gerais até as habilidades e aprendizagens específicas de cada área. Um sistema de ensino preparado para a BNCC investe em soluções tecnológicas e conteúdo em formato digital, de forma a conversar com a realidade dos alunos das gerações atuais. Ambiente virtual de aprendizagem, videoaulas, livro digital, QR Code e realidade aumentada são alguns exemplos de recursos tecnológicos que têm muito a agregar para o processo de ensino e aprendizagem – e que podem ser mais facilmente adotados quando supridos por um sistema de ensino.

Interações que incentivam o exercício do protagonismo – dentro e fora da sala de aula

Nas práticas pedagógicas mais atuais, assim como na nova Base Nacional Comum Curricular, o foco do ensino está na formação integral e no desenvolvimento do protagonismo dos estudantes. Você sabe se o seu material didático e os recursos pedagógicos utilizados proporcionam momentos em que o aluno é convidado a interagir e relacionar o aprendizado com a sua própria realidade? Isso pode se apresentar na forma de seções específicas dentro do material, sugestões de atividades ou desenvolvimento de projetos especiais.

Assessoria pedagógica para facilitar a (in)formação do corpo docente

Todos os profissionais da educação são responsáveis por garantir a implementação da nova Base Nacional Comum Curricular nas redes e escolas do país. Mas os docentes, em especial, terão contato direto com a rotina e as novas práticas adotadas, e serão os grandes responsáveis por fazerem com que o trabalho das equipes pedagógicas seja desenvolvido da melhor forma possível dentro das salas de aula. Se o seu sistema de ensino oferece um serviço de assessoria pedagógica, ele deve investir também na informação e formação do corpo docente, além de enriquecer a troca de experiências entre equipes de diferentes realidades e partes do país.

Assista ao hangout Base Nacional Comum Curricular

O que você achou do texto? Concorda com a importância dos tópicos listados no processo de implementação da nova Base Nacional Comum Curricular?

Se o seu sistema de ensino não está mobilizado para implementar a nova Base Nacional Comum Curricular nas escolas, pode ser um grave sinal de que está na hora de rever essa parceria. Confira se a sua escola apresenta outros sinais de que está na hora de trocar de sistema educacional neste post que preparamos sobre o assunto.

Fernanda Andreazzi

Publicitária com um pé no jornalismo e outro no design. Apaixonada por livros e educação.

Adicionar comentário