Blog SAE Digital
Estudantes sentados na mesa utilizando tablet. Ilustração para o conceito de sistema de ensino.

Sistema de Ensino: Tudo o que você deveria saber!

O conceito de Sistema de Ensino, como conhecemos hoje, é bastante amplo. Ele engloba soluções educacionais diversas e complementares que, no passado, pareciam não ter qualquer relação (como formação de professores e marketing educacional, por exemplo). Por esse motivo, buscar defini-lo não é uma tarefa tão simples como pode parecer à primeira vista. A própria definição do termo “Sistema de Ensino” já passou por tantas transformações quanto as gerações de estudantes, os professores e a configuração das salas de aula ao longo dos últimos anos – e ela continua se atualizando!

Nesse super post, vamos explicar desde o significado de Sistema de Ensino, passando pelas soluções oferecidas, sua relação com a tecnologia educacional, até as formas como ele pode contribuir para melhorar os resultados – educacionais e financeiros – de sua instituição de ensino. Está curioso para saber tudo sobre o assunto? Então, vamos ler!

 

O que é Sistema de Ensino?

O Sistema de Ensino tem sua origem nos cursos pré-vestibulares, no início da década de 1970. Sua existência se limita ao modelo educacional brasileiro, não existindo em formato similar em outras partes do mundo. Para conhecer a fundo as raízes de sua origem e as transformações que o trouxeram aos seus formatos mais atuais, sugerimos a leitura do post: O que é Sistema de Ensino? De artefato didático a dispositivo pedagógico-administrativo.

“Sistema de Ensino é um modelo de negócio que oferece um conjunto de soluções educacionais (entre produtos e serviços) para suprir as mais variadas demandas das instituições de ensino”.

Conforme mencionamos no início do post, há tempos o conceito de Sistema de Ensino vem se modificando para acompanhar as transformações na área da educação. Atualmente, a maneira mais precisa que encontramos para descrevê-lo é a seguinte: o Sistema de Ensino pode ser entendido enquanto um modelo de negócio que oferece um conjunto de soluções educacionais (entre uma gama de produtos e serviços) para suprir as mais variadas necessidades e demandas das instituições de ensino.

O que isso significa na prática? Que o propósito de um Sistema de Ensino vai muito além da característica que determinou seu surgimento: a elaboração de um material didático em formato estruturado e facilitado graficamente.

 

Sistema de ensino é sinônimo de material didático?

Há tempos, a resposta para esta pergunta é “não”. O material didático talvez seja, ainda hoje, na configuração das salas de aula e das práticas pedagógicas atuais, o principal produto ofertado por Sistemas de Ensino. Isso não significa, de maneira alguma, que eles sejam equivalentes. São inúmeras as soluções e produtos que podem ser providos às escolas por um Sistema de Ensino. Entre as mais comuns, podemos destacar:

  • Soluções e recursos tecnológicos.
  • Serviços de assessoria pedagógica e capacitação de professores.
  • Bancos de atividades, questões, avaliações e simulados.
  • Consultoria de marketing educacional.

Esses são apenas alguns dos exemplos que extrapolam a comparação equivocada. Clique aqui para conhecer outras 5 soluções educacionais ofertadas por Sistemas de Ensino que vão além do material didático.

Como saber se o material didático da sua escola é realmente bom?

Quais são as vantagens de adotar um Sistema de Ensino na sua escola?

Em geral, a agitação diária da rotina escolar deixa pouco espaço na agenda do gestor, da equipe pedagógica e dos demais funcionários da instituição de ensino para que possam se ocupar de situações diversas, como a necessidade de atualização do material didático, a elaboração de um simulado ou a aderência a novos recursos tecnológicos.

As preocupações da rotina escolar costumam ser numerosas e muito mais urgentes, e o Sistema de Ensino – com base nas experiências de sua rede de escolas parceiras – busca apresentar as soluções mais relevantes e assertivas, que vão ao encontro das necessidades reais deste público. Detalhamos algumas dessas soluções a seguir.

 

Soluções e recursos tecnológicos

Não é mais possível evitar esta realidade: em menor ou maior grau, a tecnologia já faz parte da realidade de todos os membros da comunidade escolar – de alunos a gestores. Não poderia ser diferente dentro da própria rotina escolar. O Sistema de Ensino pode ser um grande facilitador na hora de levar a tecnologia para dentro da sala de aula e dos processos da instituição.

Diferentes recursos, como plataformas de aprendizagem, softwares de gestão, aplicativos educacionais, objetos digitais de aprendizagem, experiências de realidade aumentada e virtual – entre diversos outros – já estão todos reunidos debaixo de uma única solução: o Sistema de Ensino. Isso dá maior coerência entre as soluções e também à forma como elas se integram umas às outras e à realidade da escola.

Ainda, se a tecnologia educacional é construída em conjunto com o material didático e o seu uso é estimulado por ele (em oposição ao uso da tecnologia pela tecnologia), isso facilita a prática pedagógica e possibilita uma experiência de aprendizagem realmente efetiva.

 

Orientação e troca de experiências na implementação das novas políticas educacionais

Um Sistema de Ensino atende instituições que, por vezes, experimentam realidades muito distintas entre si. Mesmo assim, algo que todas elas certamente têm em comum é a necessidade de se adequarem às novas políticas educacionais, como é o caso da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) ou das mudanças nos exames avaliativos, como o Enem e a Prova Brasil.

Nessas situações, o Sistema pode agir como um facilitador para o contato e troca de experiência entre as escolas, além de auxiliá-las, individualmente, por meio de informativos, orientações, assessoria e atendimento pedagógico na implementação das novas políticas.

Saiba mais sobre como o Sistema de Ensino pode ajudar  sua escola a se preparar para a chegada da BNCC neste post.

Assista ao hangout Base Nacional Comum Curricular

Hiperatualização – elemento essencial para a sua escola                                                   

A atualização constante de materiais e recursos didáticos é essencial para todas as instituições de ensino, podendo, muitas vezes, ser um dos critérios utilizados pelos pais na hora de decidir entre uma ou outra escola. É latente a necessidade de atualização: em um mundo onde a informação chega às telas (de TVs, computadores, tablets e smartphones) em tempo real, se o conteúdo e método de ensino tiverem a ambição de relacionar-se verdadeiramente com a realidade dos estudantes, eles precisam ser hiperatualizados.

O formato dos livros didáticos clássicos, atualizados em ciclos de 4 anos, em média, já não se adequa à necessidade das escolas. Tente responder à seguinte pergunta: “O que mudou no mundo, na tecnologia e na educação durante os últimos 4 anos?”. Muito mais do que podemos imaginar, certamente. Por isso, a atualização é uma das preocupações do Sistema de Ensino. Essa hiperatualização garante que as escolas tenham acesso aos conteúdos, práticas e recursos mais atuais, otimiza o tempo do professor no planejamento e em sala de aula e, mais importante, aproxima os estudantes do conteúdo lecionado, fazendo com que vejam sua realidade refletida no ensino e busquem meios para atuar sobre ela.

Se quiser saber mais sobre a importância da atualização para a escola do século XXI, confira este post que preparamos especialmente sobre o assunto.

 

Suporte para a formação continuada das equipes

Uma exigência constante para todos os profissionais da educação é a formação continuada. O investimento – de tempo e recursos – na atualização dos professores e da equipe pedagógica, como um todo, deve ser entendida como prioridade nas escolas. Assim como a atualização do material e dos recursos didáticos, ela é fundamental para garantir a qualidade do ensino. No entanto, não raro o gestor encontra dificuldades para dedicar-se a essa função com o empenho necessário.

Este é outro ponto no qual a atuação do Sistema de Ensino pode ser decisiva. Existem diversas maneiras de o Sistema contribuir na formação continuada:

  • disponibilizando cursos de formação presenciais ou a distância;
  • oferecendo treinamentos para as equipes;
  • promovendo ações de incentivo à leitura e à informação por meio de artigos e da produção de conteúdo relevante nos mais diversos formatos, entre outras.

Dessa forma, o gestor divide com o Sistema parceiro a responsabilidade pela formação continuada e pode dirigir seus esforços às outras exigências da função. Quer conhecer outras formas como o Sistema de Ensino pode ajudar na formação continuada? Veja neste post!

 

Assessoria pedagógica

Além da formação continuada, que geralmente fica a cargo de uma equipe de assessoria pedagógica, existem outras maneiras de o Sistema de Ensino atuar em conjunto com a escola, buscando otimizar seus processos e práticas pedagógicas. Algumas dessas formas são:

  • acompanhamento na implantação do Sistema de Ensino;
  • orientação constante sobre boas práticas na utilização do material e dos recursos didáticos;
  • participação ativa na construção do Projeto Político Pedagógico e de outros documentos normativos;
  • auxílio no planejamento e na condução de reuniões pedagógicas, reuniões de pais etc.

Esta proximidade entre escola e Sistema de Ensino, alcançada especialmente por meio da atuação de uma assessoria pedagógica efetiva, é essencial para solucionar dúvidas, dissolver eventuais ruídos na comunicação e assegurar que as práticas e os recursos disponíveis, tanto do lado da escola quanto do Sistema de Ensino, estejam sendo empregados da melhor forma possível para garantir a excelência do ensino.

Veja como montar o PPP de sua escola.

Banco de provas e simulados

Entre as atribuições que ocupam mais tempo na rotina dos professores, está a produção de atividades e avaliações. O Sistema de Ensino pode contribuir para dinamizar esse processo quando disponibiliza sugestões de atividades junto ao material, banco de provas, propostas de simulados etc. Este tipo de sugestão não precisa, obrigatoriamente, ser utilizado pela escola, que por vezes prefere produzir as próprias avaliações. Mas serve especialmente como uma proposta de avaliação externa, que auxilia a escola a estabelecer dados comparativos importantes em relação a seus resultados e compará-los aos de outras turmas, segmentos, instituições e aos resultados do Enem e vestibulares, por exemplo.

 

Fortalecendo a marca da sua instituição de ensino

Mesmo nos grandes colégios e redes de escolas, é raro encontrar uma instituição que conte com uma equipe de marketing dedicada, ou até mesmo que tenha condições para terceirizar esse serviço. Este cenário fica ainda mais evidente em escolas novas ou de menor porte. No entanto, pensar em estratégias de marketing e divulgação para a sua instituição de ensino também é imprescindível para o sucesso do negócio. Você não leu errado: a instituição de ensino privado não deixa de ser uma empresa, e precisa garantir a sustentabilidade de seu negócio para que possa seguir na sua missão de levar educação de qualidade às crianças e adolescentes das novas gerações.

Isso acaba colocando as escolas diante de um grande desafio: como fazer isso sem desviar o foco dos objetivos pedagógicos, que são o coração da instituição? Algumas formas de o Sistema de Ensino contribuir com este objetivo são: por meio de consultoria de marketing educacional, da produção de peças gráficas personalizadas, de orientações e produção de materiais para a campanha de matrículas e outros eventos escolares etc. Além disso, associar a sua instituição de ensino a um Sistema de Ensino pode contribuir para aumentar a credibilidade e fortalecer a marca da escola em sua região de atuação.

Se você chegou até o final deste post, já sabe praticamente tudo sobre Sistemas de Ensino! Passamos pela origem e pela história do termo e destacamos as diversas formas de um Sistema de Ensino ajudar a sua escola a obter melhores resultados – educacionais e financeiros.

 

 

Fernanda Andreazzi

Publicitária com um pé no jornalismo e outro no design. Apaixonada por livros e educação.

Adicionar comentário

Deixe uma sugestão!