Blog SAE Digital
festa junina na escola

Festa junina na escola: 5 dicas para engajar seus alunos nesse projeto

Tradicionalmente, o mês de junho é de muita festividade em todo o Brasil com as festas juninas que acontecem em todos os cantos do país. Igrejas, praças, escolas e forródromos são alguns palcos dessa celebração folclórica.  Assim como em outros locais, a festa junina na escola é comemorada também com danças, músicas, comidas, brincadeiras, decorações e trajes típicos.

Geralmente a data já faz parte do Projeto Político e Pedagógico (PPP) das instituições de ensino e pode integrar várias disciplinas. Nesta época do ano os preparativos da festa já estão em andamento. As crianças já estão ensaiando suas apresentações, a escola já está sendo decorada e a comunidade escolar começa a fazer os últimos ajustes na programação.

Ainda dá tempo de engajar seus alunos para a festa junina na escola. Quer saber como? Confira 5 dicas que preparamos para você. Vamos ler?

1.       Faça um projeto interdisciplinar

Sempre que possível, é importante realizar projetos em que professores de diversas disciplinas possam trabalhar em conjunto. No caso de uma festa junina na escola, Educação Física, Arte, Língua Portuguesa e História podem trabalhar de forma mais direta.

Na Educação Física os professores podem trabalhar (e ensaiar com os alunos) as danças típicas, como a quadrilha e ainda coreografar as músicas mais populares da época:  ‘Cai, Cai, Balão’, ‘Pula fogueira’ e ‘Requebradinho’.

Nas aulas de Arte os docentes podem estimular os alunos a produzirem a decoração da festa junina da instituição. Que tal propor um balão junino personalizado? Ou bandeirinhas personalizadas?

Já na Língua Portuguesa é possível trabalhar, entre outras temáticas, com o folclore brasileiro e a literatura de cordel. Por outro lado, a aula de História pode trazer as origens da festa, por exemplo, pode-se explorar sua evolução desde que chegou ao Brasil até os dias de hoje.

2.       Trabalhe as origens da festa junina

Outra dica é mostrar para os alunos que a festa vai além da tradicional celebração com quadrilha, balões, bandeirinhas, pratos e trajes típicos. O projeto festa junina na escola deve ter um propósito maior. Por isso, é muito importante trabalhar as origens da data em sala de aula e discutir sua presença na cultura brasileira nas mais variadas formas.

Você sabia que…?

  • A festa junina é a 2ª maior festa popular brasileira.
  • Desde a colonização portuguesa elas são celebradas no Brasil.
  • Em Portugal, essa festividade era chamada de “Festa Joanina”.
  • Os passos de dança marcados vieram da França.
  • A dança de fitas veio da Península Ibérica.
  • São João, São Pedro e Santo Antônio são os santos lembrados na festa.

3.       Mostre o significado das tradições

Quando você for trabalhar com os alunos as tradições juninas, como as fogueiras, os balões, os fogos de artifício, as danças e as comidas típicas, é importante explicar o significado de cada uma delas. Elas não estão presentes nas festas do país todo por acaso. Todas estão atreladas, de alguma forma, à origem da comemoração e, também, às tradições regionais.

Além de dar um sentido aos símbolos juninos, trabalhar esses significados com os alunos pode estimular sua curiosidade e, também, sua participação nessa festividade. 

Você sabia que…?

  • A fogueira veio da tradição pagã em comemorar o solstício de verão, no hemisfério norte.
  • O hábito de soltar balões surgiu do pensamento de que eles levariam os pedidos de devotos aos santos. No Brasil existem leis que proíbem essa prática pelo alto risco de provocarem incêndios.
  • As bandeirinhas também surgem de uma prática religiosa. Antes era comum gravar as figuras santas de junho nas bandeiras coloridas para o ritual da lavagem dos santos – que purificava a água e as pessoas que tomassem banho com ela.
  • Grande parte dos pratos típicos juninos são a base de milho (pamonha, curau, canjica, pipoca, bolo de milho…). Isso acontece porque o mês de junho é justamente a época de colheita desse alimento.

4.       Apresente as festas regionais

A multiculturalidade do Brasil também se faz presente nas festas juninas de todo país. Ainda que tenham a mesma origem, as festividades das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste são bem diferentes das regiões Norte e Nordeste. Isso acontece, principalmente, por que cada local coloca sua identidade cultural na celebração.

Dessa forma, apresentar as diferentes realidades regionais para seus alunos é uma forma de trabalhar valores, como o respeito à diversidade cultural.

Você sabia que…?

  • As festas juninas mais comuns são as caipiras e as que acontecem nas regiões Norte e Nordeste.
  • A festa caipira é inspirada principalmente pela cultura do interior do Estado de São Paulo, norte do Paraná, região Sul de Minas Gerais e Goiás.
  • Na região Sudeste as celebrações juninas são representadas pelas quermesses que acontecem em igrejas e colégios, por exemplo. Já no Nordeste, as festas mais tradicionais acontecem em Campina Grande (PB) e em Caruaru (PE).
  • No Norte do país, a festa mais conhecida é a de Parintins, na qual o público divide a torcida entre os bois Caprichoso e Garantido, que apresentam as lendas, rituais e costumes regionais.

5.       Envolva toda a comunidade escolar nos preparativos da festa

Aproveite o Projeto Festa Junina para promover a integração de toda a comunidade escolar nos preparativos e no dia da festa. Esta pode ser uma maneira de, por exemplo, começar a estreitar a relação com as famílias de alunos.

No dia da festa não esqueça de promover, também, brincadeiras para divertir a todos, algumas dicas são: ovo na colher, cabo de guerra, corrida do saco, derrubando latas, pescaria, boca do palhaço e dança das cadeiras. Envolva  os pais nessas atividades. Por que não fazer gincanas nas quais as famílias também participam?

Essas foram as dicas que preparamos para você! O que achou? Deixe sua opinião nos comentários e conte para a gente como é seu projeto de festa junina na escola.

 

Banner-3-sistema-de-ensino

Fernanda Penteado

Jornalista. Apaixonada pelo mundo, cultura, tecnologia e educação.

2 comentários

Baixe gratuitamente todos os materiais da BNCC!