Blog SAE Digital
Grupo de crianças no laboratório de ciências. Ilustração para o conceito de feira de ciências.

Feira de Ciências na escola: como planejar a sua e engajar os alunos

Ao longo do ano letivo, diversos projetos fazem parte do contexto escolar, desde o início das aulas até a apresentação de final de ano. Mas durante o ano também podem acontecer as mostras culturais, campeonatos esportivos, festa junina, olimpíadas do conhecimento e ainda uma Feira de Ciências.

Você sabia que as feiras de ciências são uma excelente oportunidade para aliar a teoria e a prática em um projeto maior e envolvendo toda a escola? Além disso, ao promover uma atividade como esta, é importante que você também envolva os pais e familiares dos alunos, trazendo-os para dentro da escola.

E aí, quer saber como desenvolver uma Feira de Ciências e como engajar seus alunos nesse projeto? Continue lendo este post!

Qual é a importância da Feira de Ciências?

Antes de darmos dicas de como promover uma Feira de Ciências em sua escola, vamos explicar um pouquinho sobre a sua importância não só para os alunos, mas também para a escola.

Isso porque esse evento é uma ótima oportunidade de as instituições de ensino começarem a trabalhar o método científico com seus alunos, levando em conta suas possibilidades e recursos.

Além disso, cada vez mais as feiras têm deixado seu caráter expositivo e demonstrativo para dar mais espaço para as investigações científicas. Essa é uma das características muito importante para o processo de ensino e aprendizagem do aluno, que ganha autonomia e é protagonista de seu próprio conhecimento, como propõe a BNCC.

Como planejar a Feira de Ciências?

Agora que já vimos a importância da Feira de Ciências para o contexto escolar, vamos ver 6 dicas para você planejar o projeto em sua escola e fazer dele um sucesso. Vamos lá?

1)    Planeje

Como já falamos em vários outros projetos postados aqui no Blog (Festa Junina, Copa do Mundo, Natal, Dia das Mães), o primeiro passo para desenvolver qualquer projeto é planejar.

No contexto escolar, esse planejamento acontece, principalmente, um pouco antes do início do ano letivo, quando diretoria, coordenação e docentes se reúnem na escola para definir as atividades do ano que começa e para revisitar o Projeto Político Pedagógico (PPP).

2)    Escolha um tema

Depois do planejamento o próximo passo é escolher o tema da sua Feira de Ciências. Mas essa etapa não é obrigatória, no entanto ao escolher um tema para a escola toda ou para cada segmento, você cria uma unidade temática e contribui para a interdisciplinaridade do projeto.

Algumas sugestões de temas são:

  • Água;
  • Meio Ambiente;
  • Energia;
  • Entre outros.

É a partir da temática definida que seus alunos vão poder iniciar a construção de sua pesquisa e a busca para uma solução daquele problema. Por exemplo, se a temática for Meio Ambiente, eles podem buscar soluções locais para a poluição em sua região. Que tal?

3)    Seja interdisciplinar e envolva todas as turmas

O passo seguinte a definição do tema é a interdisciplinaridade. Ou seja, é muito importante que o projeto de cada turma seja trabalhado em mais de uma disciplina ou, como designamos a partir da BNCC, em mais de um componente curricular.

Quando trabalhamos com a interdisciplinaridade fica mais claro para os estudantes como os conteúdos se conectam e como o mesmo tema tem suas aplicações em diversas disciplinas. E nesse projeto, quais disciplinas você pode integrar?

Mas além da interdisciplinaridade é importante – além de envolver todas as disciplinas – envolver todas as turmas. É claro que se deve levar em consideração cada segmento com as suas especificidades, necessidade e desafios.

4)    Desperte a curiosidade dos alunos

Na feira de ciências é muito importante aproveitar esse momento de pesquisa para despertar a curiosidade dos alunos. Então, quando eles estiverem em busca de uma solução para o problema proposto, apresente para eles o método científico.

Com esse método, eles irão aprender não só mais sobre o conteúdo determinado, mas também a como desenvolver seu experimento passando pelas etapas de: observação, especulação, formulação de hipóteses, experimentação, dedução e, finalmente, solução.

Desta forma, com este processo você alimentará não só a curiosidade, mas também a criatividade e a busca por soluções por parte dos alunos.

5)    Comece a desenvolver o projeto com as turmas

Depois de todos esses passos chegou a hora de apresentar a proposta para os alunos e começar a desenvolver o projeto com as turmas. Nesta etapa é importante apresentar o método científico para os alunos e dar autonomia para que eles pesquisem e tentem propor uma solução.

Inicialmente, defina um prazo para cada etapa e ressalte a importância de cumpri-lo para que o projeto de cada turma possa ser apresentado em sala de aula. É interessante propor e eles que procurem soluções para problemas locais com a finalidade de mudar a realidade em que vivem.

6)    Finalize o projeto com uma bela Feira de Ciências

Após cumprir todos esses passos e adaptar à realidade de sua escola, chegou a hora de finalizar o projeto com uma bela Feira de Ciências! Nela, os alunos irão apresentar para a comunidade escolar tudo o que produziram e as soluções que encontraram para os problemas encontrados.

E aí, como é a Feira de Ciências na sua escola? Compartilhe sua experiência com a gente!

Menino e menina em fundo azul. Modelo de plano de aula de acordo com a BNCC - KIT completo

Fernanda Penteado

Jornalista. Apaixonada pelo mundo, cultura, tecnologia e educação.

Adicionar comentário

Baixe gratuitamente todos os materiais da BNCC!