Blog SAE Digital
contratação-de-professores-entrevista

Contratação de professores: 9 dicas para otimizar a gestão de recursos humanos em sua escola

Já discutimos em outros posts sobre a gestão escolar e seus pilares e você já viu que ela é fundamental para a escola garantir a excelência de ensino e a sustentabilidade da instituição. Além disso, você também já sabe que ela tem 7 pilares; por isso, neste post vamos focar na gestão de recursos humanos e em uma de suas responsabilidades: a contratação de professores.

Vamos ver como a otimização desse pilar pode melhorar o processo seletivo de sua instituição? A seguir você verá o que é gestão de recursos humanos e 9 dicas para realizar a contratação de professores de forma mais assertiva. Vamos lá?

O que é gestão de recursos humanos?

No contexto da gestão escolar, a gestão de recursos humanos é o pilar responsável por engajar os colaboradores na prática do projeto pedagógico, bem como difundir os valores da escola, que servem como referências de comportamentos dentro da instituição e auxiliam nas decisões feitas pelos responsáveis da escola.

Além disso, como já falamos no início desse post, além do papel importante que tem sob a contratação de profissionais para a escola, a gestão de recursos humanos pode impactar no desenvolvimento dos profissionais por meio da formação continuada.

Sendo assim, como ter certeza de que aquele profissional é o mais compatível com as minhas práticas escolares? A seguir, vamos te dar algumas dicas sobre como escolher a pessoa certa! Vamos lá?

1.      Delimite bem o perfil da vaga e do profissional

O primeiro passo em um processo seletivo, ao contrário do que alguns podem pensar, não está na divulgação da vaga para os candidatos. Antes de qualquer coisa é preciso delimitar bem o perfil da vaga e do profissional que você está buscando.

Logo, defina as atividades e responsabilidades, bem como o perfil comportamental do professor que você procura, sempre considerando os valores de sua escola. Pense no tipo de pessoa que você quer atrair e só depois de todas essas definições abra o processo seletivo.

Ah, não se esqueça de apresentar algumas dessas informações na divulgação da vaga, como: 1) a graduação em pedagogia ou áreas correlatas; 2) domínio e interesse na proposta e atualizações da BNCC; 3) vivência em sala de aula; 4) comunicação assertiva e bom relacionamento interpessoal. Com isso você já consegue atrair algumas pessoas com o perfil desejado.

2.      Analise o currículo dos candidatos e faça um filtro apurado

O segundo passo acontece logo após a divulgação da vaga. Quando os currículos estiverem chegando, você pode fazer um pré-filtro dos candidatos e ver quais estão de acordo com o perfil esperado. Por exemplo, se a vaga aberta é para um professor de Matemática, você não irá selecionar um currículo de um professor de Língua Portuguesa, não é mesmo?

Filtre os currículos de forma apurada, veja as experiências dos candidatos e se precisar busque referências anteriores. Antes de chamá-lo para uma entrevista você também pode coletar algumas informações pelo telefone e fazer outra triagem.

Após selecionar os candidatos chegou a hora da entrevista, não é? Não! Vamos ver qual é o passo anterior a ela?

3.      Antes da entrevista, entenda o perfil do candidato

Após a escolha dos candidatos e antes da entrevista é importante que as pessoas que participarão desse processo de contratação de professores leiam com cuidado o currículo do candidato, buscando entender suas experiências e seu perfil.

Isso é importante para fazer as perguntas certas e para planejar como você pode conduzir a entrevista. Neste momento, você pode envolver um professor da área, que vai te ajudar com questões técnicas, o coordenador pedagógico e, se achar necessário, o gestor.

Agora que já explicamos tudo sobre a etapa anterior à entrevista, vamos ver nas próximas dicas como esse momento pode ser otimizado!

4.      Quebre o gelo no início da entrevista

Já no início da entrevista é importante “quebrar o gelo” com o candidato, ou seja, faça perguntas do cotidiano, como:

  • Bom dia, professor, tudo bem?
  • Qual caminho fez para chegar até nossa escola? Mora perto ou longe daqui? Em qual das paradas de ônibus você desceu? Temos duas opções, o ponto próximo à igreja e outro ao lado da panificadora.
  • Você já conhecia nossa escola? O que achou do ambiente? Nós temos um jardim, em que as crianças podem fazer uma horta.
  • Professor, você aceita um copo de água ou café? Hoje está frio, não é mesmo? As crianças têm mais dificuldade para acordar em dias assim.

Viu como é simples? Essas são apenas algumas perguntar que podem ser feitas para ajudar a tirar o nervosismo do candidato e fazer com ele sinta mais segurança para responder às outras perguntas.

5.      Faça as perguntas certas

Lembra da dica 3? Então, aquela dica resulta principalmente em fazer as perguntas certas. Quando estiver estudando o currículo do candidato, fique atento às experiências anteriores dele, às competências e aos cursos que ele informou no currículo. Assim você terá insights do que perguntar a ele.

Por exemplo, para um professor de matemática do Ensino Médio você pode perguntar como ele estruturaria uma aula sobre funções logarítmicas. A partir disso você já consegue perceber se ele tem alinhamento com o projeto pedagógico da sua escola.

Esse é só um exemplo de pergunta dentre várias que você pode fazer para conhecer mais sobre a parte técnica de seu candidato.

Banner E-book O guia essencial do gestor escolar

6.      Conheça o seu candidato (comportamentos, características…)

Durante a entrevista aproveite o momento para conhecer seu candidato. Descubra o que ele gosta de fazer, o que não gosta, o que o incomoda, quais são seus pontos fortes e fracos.

Estas informações poderão te dar insumos para compreender se o professor tem o perfil cultural desejado pela escola. Essa aderência à cultura é muito importante para que o futuro profissional da escola entre na instituição “vestindo a camisa” e entendendo como funciona o mecanismo de ideias da escola.

7.      Abra espaço para o candidato compartilhar informações que ele acha relevante e tirar suas dúvidas

Ao final da entrevista, quando sua equipe já tiver feito todas as perguntas que gostaria, abra um espaço para o candidato compartilhar outras possíveis informações que ele ache ser relevante e para que ele possa tirar dúvidas sobre a escola ou sobre a vaga.

8.      Faça uma banca para avaliar a didática

Após selecionar o candidato ou candidatos aprovados na entrevista, chame-os para uma banca com seus coordenadores (pedagógico e de área, caso tenha) e gestor. É neste momento, quando ele estiver dando aula para sua equipe, que você poderá avaliar a didática do candidato, se ela está de acordo com o que a escola procura, se ela é coerente com a forma de ensinar com que ele expôs na entrevista etc. Por esse motivo a banca é importante no processo seletivo. É arriscado fazer uma contratação de professores sem avaliar a didática, não é mesmo?

9.      Dê um feedback sobre o resultado do processo seletivo

Ao final do processo seletivo chega a hora de dar o feedback. Essa etapa é importante para todos os candidatos, independente se foram ou não aprovados. Mesmo que a notícia não seja boa, é importante entrar em contato, por telefone ou e-mail, com todos os participantes do processo e deixar as portas abertas da escola para o candidato reprovado e dando boas-vindas ao aprovado.

Lembre-se, a gestão de recursos humanos não é só contratações!

Neste post falamos sobre boas práticas na hora da contratação de professores, mas é importante lembrar que a gestão de recursos humanos não é só isso. Como explicamos no início do texto, esse pilar da gestão escolar é responsável por engajar os colaboradores no cumprimento do projeto pedagógico, por disseminar os valores da escola para os atuais profissionais e também pelo desenvolvimento dos professores e toda a equipe pedagógica.

Deixamos aqui o texto do Blog sobre a formação continuada de professores e outro sobre as competências do professor. Para conferir o primeiro, clique aqui. Agora, se você quer saber mais sobre as competências, clique aqui.  

E aí, como é o processo de contratação de professores em sua escola? Deixe seu comentário e compartilhe com a gente!

 

Co-autoria: Kassielly Maranhão

banner sistema de ensino

Fernanda Penteado

Jornalista. Apaixonada pelo mundo, cultura, tecnologia e educação.

Adicionar comentário

Baixe gratuitamente todos os materiais da BNCC!